Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Das maminhas pequenas...

por FS, em 23.07.15

image.jpg

 

Estive a dar uma vista de olhos pelos destaques dos blogues do sapo e, vá-se lá saber porquê, o destaque do dia cativou-me: "já não se pode ter as maminhas pequenas?".

Espreitei (o blogue) e gostei. Primeiro porque gosto de mulheres com algum mau feitio, e depois porque é uma escrita sincera, assertiva e inteligente. Mas não quero apenas tecer elogios à autora, quero deixar aqui a minha perspectiva em relação ao título, mais do que ao assunto em si, sob a forma de uma pequena divagação livre. Uma perspectiva masculina, ainda que bastante pessoal, claro está.

 

Claro que se pode ter maminhas pequenas! Eu até diria que se deve ter as maminhas que a natureza nos (vos) deu, e sentir algum orgulho nisso. Se calhar orgulho é um termo muito forte, mas no mínimo esse tal "conforto" de que a autora fala.

A única vantagem que vejo em usar os tais soutiens push up é, segundo o que ouço dizer, "por causa do decote de um ou outro vestido", que cai melhor... De resto, apenas pode tornar o peito mais vistoso e com uma volumetria, ilusoriamente, maior. E mesmo isto tem os seus contras: maior não significa obrigatoriamente melhor; e a situação pode-se tornar em "publicidade enganosa", o que é sempre desagradável e não fica bem a ninguém.

Acresce que, para um homem, a beleza e a sensualidade de uma mulher não se medem pelo tamanho da copa do soutien. É verdade que o facto de se ver umas "gémeas" (terminologia que já vi aqui ser utilizada e que, confesso, desconhecia... e que ainda estou para decidir se me agrada) quase a saltar para fora de um decote chama a atenção inicial, mas se o resto não acompanhar, nada feito. Há todo um outro rol de atributos ao quais, pasme-se, os homens ligam tanto ou mais do que o tamanho do peito: o olhar, o andar, a voz, o discurso, as mãos, a pose, a proporção do corpo, etc. 

Os homens têm a fama (e o proveito, confesso) de serem demasiado práticos, e seguindo essa linha de raciocínio, não hesito em falar do ponto de vista da "funcionalidade da maminha" (é o prolongamento do eterno dilema entre a antiga Grécia e o Império Romano: Beleza versus Funcionalidade). Ora, a função inicial e evolucionária da maminha está garantida, na maior parte dos casos, pelas alterações hormonais durante a gravidez, que fazem naturalmente aumentar o seu volume e começar a lactação (e há uma enorme quantidade de mulheres que após parto querem regressar à forma física pré-parto, excepto na volumetria mamária, mas mais uma vez, só se fôr por causa da "estória" do decote do vestido). Quando esta função de amamentação não é possível, há sempre os leites de substituição. Por isso, até nisto size doesn't matter: pequenas ou grandes, todas cumprem! E quando não cumprem, há solução...

Vendo o tamanho das maminhas numa outra função, chamemos-lhe, mais lúdica, o tamanho continua a não ser documento... o que interessa é serem funcionais! (E mais não digo sobre esta funcionalidade...)

 

Em conclusão: sim, pode ter as maminhas pequenas! Se alguém achar que deviam ser maiores ou dar a impressão disso, azar o delas...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D