Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Sinais dos tempos

por FS, em 22.02.16

fotografia2.png

 

Noutros tempos, os meus pais ensinaram-me que se encontrasse algum objecto perdido o devia entregar às autoridades, nomeadamente à polícia. E na altura, nas décadas de 70 e 80, os policias, homens grandes (principalmente no abdómen) e de faces rosadas (provavelmente do sol que apanhavam no "giro", digo eu na minha inocência provinciana), pegavam naquilo, davam-nos um afável calduço e diziam "muito bem, rapaz! Assim é que é!"

E a coisa era frequente, pois o mais comum era um de nós esquecer-se da mochila algures durante o regresso da escola, principalmente se jogassemos à bola num qualquer "quintal" a caminho de casa.

E os colegas que moravam fora da cidade? Quantas mochilas seguiram calmamente nos transportes escolares até às aldeias vizinhas? Perde-se a conta...

 

Mas hoje em dia, por ser sintoma de grande urbe ou por mania de nos sentirmos dignos de uma ataque do Daesh (que eu duvido até que os senhores do Estado Islâmico saibam onde fica Sete Rios e da sua real importância geoestratégica para o mundo cristão), esquecer uma mochila dá direito a parafernália das minas e armadilhas da PSP...

 

Eu prezo a segurança como qualquer outra pessoa, mas se isto pega moda, a "diversão" da idade do armário vai deixar de ser ligar para o 112 ou para as "praças de táxis", e passar a ser deixar mochilas com carcteres islâmicos espalhadas pela urbe... ;)

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Imagem de perfil

De FS a 22.02.2016 às 17:35

He he he! Lindo!
Andy e os técnicos que confirmaram que era lixo, eram das minas e armadilhas da PSP ou da Higiene Pública dos SMAS de Almada? He he he! Provavelmente os segundos eram mais céleres, não?
Abraço
Imagem de perfil

De Andy Bloig a 22.02.2016 às 21:56

Eram da PSP. Com uns bastões compridos lá estiveram a mexer no saco à distância e eu a dizer que aquilo era um saco de lixo... e o gajo mal encarado a mandar-me calar. No final, o saco acabou no caixote do lixo, que estava a meia dúzia de passos de distância de onde estava... e toda a gente se foi embora, sendo que eu tive de aturar a minha chefe porque passei mais de metade do dia a tratar de uma coisa simples.

Naqueles anos até chegaram a parar o comboio da ponte durante 1 hora e tal, por causa de uma coisa qualquer que alguém pendurou na vedação de uma das estações. (tal como aconteceu há poucos meses atrás na Ponte 25 de Abril, com o saco de roupas que atiraram para a estrada... e cortaram a ponte, até helicópteros lá tinham para investigar o "atentado".)

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D